Livro: No Office » Intro - O trabalho moderno está mudando » Capítulo 2 - Eu tenho um time Capítulo 3 - Eu tenho futuro? Capítulo 3 - Eu tenho futuro? Capítulo 3 - Eu tenho futuro? | team.md

Capítulo 2 - Eu tenho um time

Você pode criar um time - No Office ?

Como mencionei no capítulo anterior, construí o Nozbe porque comecei a ficar desorganizado. Eu li o livro de David Allen intitulado “Getting Things Done: The Art of Stress-Free Productivity”1, que me inspirou a criar um aplicativo que me ajudaria a trabalhar melhor.

Quando desenvolvi o protótipo inicial, não sabia se alguém além de mim realmente acharia o aplicativo útil; no entanto, após anunciá-lo a um grupo de aficionados por produtividade, a base de usuários do Nozbe explodiu para 5.000 usuários após apenas três meses.

À medida que o projeto Nozbe crescia, era o trabalho de um homem só: gerenciei toda a codificação, o marketing e o suporte ao cliente. E embora eu amasse cada parte disso, eu rapidamente percebi que precisava de um programador melhor do que eu, se eu realmente quisesse elevar Nozbe a um nível totalmente novo.

Apresento-lhes Tom: como contratei meu primeiro programador a 200 km de distância …

Como eu morava em Varsóvia na época, pensei em contratar alguém local para me ajudar com a programação. Comecei a procurar candidatos e encontrei alguns que pareciam adequados, mas o melhor - Tom - não era de Varsóvia. Ele estava terminando sua graduação em Toruń, que fica a 200 km de distância. E sua cidade natal fica perto de Poznań, que fica a 300 km de Varsóvia. E ele não queria se mudar para Varsóvia.

Inicialmente, eu estava cético quanto a contratar alguém de tão longe. Eu poderia realmente construir uma equipe verdadeiramente “virtual”? Especialmente em um estágio tão inicial da minha startup? Eu deveria passar toda a minha base de código para uma pessoa tão distante? Isso poderia funcionar?

Tom e eu nos encontramos em Varsóvia para a entrevista final e, mais tarde, nos encontramos novamente para uma sessão de trabalho que duraria todo o dia. Nós nos conectamos. Eu o queria a bordo, então decidimos tentar.

Eu não percebi na época, mas o que aconteceu foi que experimentei o primeiro grande benefício de ter uma empresa “No Office”: você não contrata a melhor pessoa que pode encontrar perto de você…

…você contrata a melhor pessoa para o trabalho, ponto final.

Realmente não importa onde eles estão, desde que sejam os melhores.

Por que preciso de um escritório então?

Depois de um ano trabalhando com Tom, eu precisava de outra pessoa para me ajudar com o suporte ao cliente. Recorri a uma pessoa que já havia me ajudado quando eu trabalhava como Consultor de Marketing. Ela aceitou o trabalho e, embora morasse bem perto de mim na época (do outro lado de Varsóvia), disse explicitamente que não queria ter que ir a um escritório se um dia eu quisesse ter um.

Dois funcionários em tempo integral. Sem escritório. Por enquanto, tudo bem.

Nos anos seguintes, minha equipe cresceu para mais de 10 pessoas. Nenhum deles era da mesma cidade. Estávamos todos “virtualmente juntos” enquanto a popularidade de Nozbe crescia, não apenas nos EUA, mas também no Japão e na Polônia.

Novamente, os usuários do Nozbe não se importavam onde ficava meu escritório. Eles não sabiam que eu estava trabalhando em um apartamento de dois quartos.

Eles só sabiam um endereço do Nozbe: Nozbe.com

Mais pessoas aderiram… porque não tínhamos escritório!

Lembro-me de ter contratado Hubert, nosso líder de design, ele mora em uma pequena cidade na fronteira sul da Polônia. Os headhunters estavam tentando fazer com que ele se mudasse para Varsóvia, mas ele não estava convencido: ele não queria se mudar. Mesmo assim, ele queria uma mudança, porque em sua pequena cidade as perspectivas de emprego não eram as ideais, especialmente para alguém com suas habilidades. Ele queria ganhar mais e ter um emprego mais interessante… mas continuar morando em sua cidade. Seria possível?

Foi quando descobri outra vantagem do jeito “No Office” de fazer as coisas - você não só pode contratar os melhores talentos, mas também pode oferecer a eles ótimas oportunidades de trabalho e um melhor salário, sem que eles se mudem do lugar que chamam de lar.

Foi por isso que Hubert começou a trabalhar conosco - e porque ele ainda gosta de trabalhar conosco depois de tantos anos.

Algumas pessoas aproveitaram ao máximo a nossa falta de escritório…

Contratei Magda como minha assistente depois que ela foi recomendada por um amigo próximo. Inicialmente, Magda estava muito cética sobre o ambiente de trabalho “No Office”. Ela era de Varsóvia e estava acostumada a toda aquela rotina de “acordar, colocar maquiagem e ir para um grande escritório com grandes janelas de vidro”. Mas ela manteve a mente aberta e decidiu tentar.

Depois de alguns meses, ela me perguntou: “Michael, posso me mudar para a França? Sempre sonhei em morar na França e, como não temos um escritório, isso não afetaria muito meu trabalho, certo?”

Eu perguntei a ela: “Eles têm Internet na França?”

Nós dois rimos e foi isso.

Ela se mudou para a França e ficou lá por dois anos e depois voltou para Varsóvia. Seu sonho se tornou realidade e seu trabalho ainda estava sendo feito da mesma forma. Ela ainda está na empresa e não consigo me imaginar trabalhando sem ela.

A experiência com Magda provou outro benefício para uma empresa “No Office”: você pode reter as talentos mesmo quando eles desejam mudar seu estilo de vida drasticamente. O que acontece quando um membro da equipe deseja se mudar? Normalmente, eles teriam se demitir. Na Nozbe, Magda mudou seu país de residência por dois anos, e ainda pôde permanecer na empresa.

Essa flexibilidade permite que você ofereça aos membros da sua equipe um estilo de vida muito melhor - eles agora podem escolher livremente onde querem morar. Muitas vezes, depois que as pessoas se acomodam em seus cargos em nossa empresa por alguns meses, elas começam a pensar em se mudar - algumas para suas cidades natais e outras para os locais de seus sonhos…

E eles conseguem fazer isso sem se preocupar com o emprego, porque trabalhar para eles não é um lugar para ir - é uma algo que eles fazem.

Às vezes, a única coisa constante é o trabalho!

Outro membro de nossa equipe é Luke, um de nossos agentes de suporte ao cliente, que trabalha meio período na Nozbe. Luke gosta de mudanças. Ele morou em 30 apartamentos diferentes e se mudou para alguns países diferentes, incluindo Polônia, Bélgica e Holanda. Ele odeia o tédio e adora agitar as coisas.

Uma das poucas constantes na vida de Luke é seu trabalho na Nozbe. Este trabalho o acompanha aonde quer que vá, já que ele pode fazer (e ele o faz muito bem!) em seu laptop de qualquer lugar do mundo. Esse trabalho constante permite a ele manter o seu estilo de vida quase “pegue-me-se-você-puder”. Recentemente, em uma de nossas conversas individuais, ele admitiu para mim: “Michael, tudo muda na minha vida… exceto meu trabalho na Nozbe.”

Posso aumentar minha equipe assim para sempre?

Agora que tenho mais de 20 pessoas na minha equipe (e já temos uma equipe desse tamanho há vários anos), posso dizer com total confiança que sim - você pode desenvolver uma equipe sem um escritório central. E há equipes remotas muito maiores do que a minha: há empresas duas ou três vezes maiores que a Nozbe com uma força de trabalho totalmente remota. Existem até empresas com mais de 1000 funcionários que não possuem um escritório. Falaremos sobre elas com mais detalhes nos próximos capítulos deste livro.

Voltando ao Tom rapidamente - minha primeira contratação ainda está conosco. Mas ele não está mais na faculdade. Ele é o CTO de Nozbe e mora em sua cidade natal com sua esposa e dois filhos. Ao longo dos 12 anos que ele está na Nozbe, sua vida mudou dramaticamente - mas seu trabalho permaneceu o mesmo.

A lição: Estilos de vida podem mudar enquanto o trabalho permanece o mesmo.

Como uma empresa “No Office”, você pode não apenas melhorar sua empresa e contratar a melhor pessoa para o trabalho, mas também aprimorar o estilo de vida dos membros de sua equipe. Eles podem escolher onde e como vivem. E embora suas situações possam mudar quando eles se formarem, casarem, tiverem filhos, mudarem para um local diferente e assim por diante… seu trabalho pode continuar sendo a uma coisa constante em suas vidas.

Próximo: Capítulo 3 - Eu tenho futuro?

Voltar ao Índice

Read this chapter in: